Esta é minha casa

Print Friendly, PDF & Email

Esta é minha casa (Mario Benedetti)

Do livro “Perguntas ao acaso”
Tradução de Julio Luís Gehlen

Não tem dúvida
esta é a minha casa
aqui revivo
aqui aconteço
esta é minha casa parada
num capítulo do tempo

chega o outono e me defende
a primavera e me condena
meus pobres hóspedes riem
copulam dormem comem brincam

chega o inverno e me murcha
chega o verão e me renova
meus pobres hóspedes
saltam discutem dançam choram tremem

junto a minha casa param
os cachorros e os campanários
e mesmo assim as palmeiras
cumprimentam e passam

esta é minha casa transparente
aqui me espera o travesseiro
aqui me encontro com minhas senhas
com minha memória e meus alarmes

esta é minha casa com minha gente
com meus passados e minhas cosas
meus rabiscos e meu fogo
meus sobressaltos e minha sombra

não tem dúvida
esta é minha casa
reconheço-a
lentamente
pelos sabores na fumaça
e pelo tato nas paredes

por meu cansaço arrependido
e meus descansos inoportunos
a cerimônia das luzes
e o comentário das moscas

esta é minha casa ou minha região
ou o labirinto da minha pátria
porém eu gosto de repetir
não tem dúvida
esta é a minha casa.

Publicações relacionadas

Evocação do Recife Evocação do Recife (Manuel Bandeira) Recife Não a Veneza americana Não a Ma...
Preceito 04 Preceito 04 (Gregório de Matos) Vejo, que morrem de fome os Pais daquelas...
Cantada Cantada (Ferreira Gullar) Você é mais bonita que uma bola prateada De papel...
Desta vez não vai ter neve Desta vez não vai ter neve (Paulo Leminski) desta vez não vai ter neve como e...

Deixe uma resposta