Ovos da páscoa

Print Friendly, PDF & Email

Ovos da páscoa (Adélia Prado)

O ovo não cabe em si, túrgido de promessa,
a natureza morta palpitante.
Branco tão frágil guarda um sol ocluso,
o que vai viver, espera.

Publicações relacionadas

Si quieren que de este mundo Si quieren que de este mundo (José Martí) Si quieren que de este mundo Llev...
Guerra Guerra (Augusto dos Anjos) Guerra é esforço, é inquietude, é ânsia, é transpo...
Aninha e suas pedras Aninha e suas pedras (Cora Coralina) (Outubro, 198...
Pouco a Pouco Pouco a Pouco (Alberto Caeiro) Pouco a pouco o campo se alarga e se doura. ...

Deixe uma resposta