Trégua

Print Friendly, PDF & Email

Trégua (Adélia Prado)

Hoje estou velha como quero ficar
Sem nenhuma estridência.
Dei os desejos todos por memória
e rasa xícara de chá.

Publicações relacionadas

Haicai Haicai (Paulo Leminski) a estrela cadente me caiu ainda quente na palma d...
Boêmios Boêmios (Álvares de Azevedo) Ato de uma comédia não escrita ...
Múmia Múmia (Cruz e Souza) Múmia de sangue e lama e terra e treva, Podr...
O Laço de Fita O Laço de Fita (Castro Alves) Não sabes crianças? 'Stou louco de amores... ...

Deixe uma resposta