Eu, eu mesmo…

Print Friendly, PDF & Email

Eu, eu mesmo… (Álvaro de Campos)

Eu, eu mesmo…
Eu, cheio de todos os cansaços
Quantos o mundo pode dar. –
Eu…
Afinal tudo, porque tudo é eu,
E até as estrelas, ao que parece,
Me saíram da algibeira para deslumbrar crianças…
Que crianças não sei…
Eu…
Imperfeito ? Incógnito ? Divino ?
Não sei…
Eu…
Tive um passado ? Sem dúvida…
Tenho um presente ? Sem dúvida…
Terei um futuro ? Sem dúvida…
A vida que pare de aqui a pouco…
Mas eu, eu…
Eu sou eu,
Eu fico eu,
Eu…

Publicações relacionadas

A morte absoluta A morte absoluta (Manuel Bandeira) Morrer. Morrer de corpo e de alma. Compl...
Memorándum Memorándum (Mario Benedetti) Uno llegar e incorporarse el día Dos respirar ...
Poemas breves Poemas breves (Mário Quintana) O luar O luar, é a luz do Sol que está son...
Bacanal Bacanal (Manuel Bandeira) Quero beber! cantar asneiras No esto brutal das be...

Deixe uma resposta