Animais

Print Friendly, PDF & Email

Animais (Walt Whitman)

Penso que poderia desviar-me e viver com os animais, são tão plácidos e retraídos,
Paro e fico a olhá-los, longa, longamente.
Eles não se angustiam nem se lamentam por motivo de sua condição,
Não ficam acordados nas trevas chorando por seus pecados,
Não me aborrecem discutindo suas obrigações para com Deus,
Nenhum se ajoelha ante o outro, nem ante o de sua espécie que viveu há milhares de anos,
Nenhum é respeitável ou infeliz sobre a terra inteira.

Publicações relacionadas

Sonetos ao Pai Sonetos ao Pai (Augusto dos Anjos) I ...
A lenda da prostituta Evlyn Ro... A lenda da prostituta Evlyn Roe (Bertold Brecht) ...
As vogais As vogais (Arthur Rimbaud) Tradução de Celso Vieira A negro, E, branco, ...
Minha boemia Minha boemia (Arthur Rimbaud) Traduç...

Deixe uma resposta