Cítara mística

Print Friendly, PDF & Email

Cítara mística (Augusto dos Anjos)

Cantas… E eu ouço etérea cavatina!
Há nos teus lábios – dois sangrentos círios –
A gêmea florescência de dois lírios
Entrelaçados numa unção divina.

Como o santo levita dos Martírios,
Rendo piedosa dúlia peregrina
À tua doce voz que me fascina,
– Harpa virgem brandindo mil delírios!

Quedo-me aos poucos, penseroso e pasmo,
E a Noite afeia como num sarcasmo
E agora a sombra vesperal morreu…

Chegou a Noite… E para mim, meu anjo,
Teu canto agora é um salmodiar de arcanjo,
É a música de Deus que vem do Céu!

Publicações relacionadas

As litanias de Satã (2) As litanias de Satã (2) (Charles Pierre Baudelaire) ...
Romance de la guardia civil es... Romance de la guardia civil española (Federico Garcia Lorca) ...
Dedução Dedução (Vladmir Maiakowski) Tradução de E. Carre...
O desespero da Piedade O desespero da Piedade (Vinicius de Moraes ... Tende piedade, Senhor, de tod...

Deixe uma resposta