Aos Leitores Amigos

Print Friendly, PDF & Email

Aos Leitores Amigos (Johann Wofgang von Goethe)

Poetas não podem calar-se,
Querem às turbas mostrar-se.
Há de haver louvores, censuras!
Quem vai confessar-se em prosa?
Mas abrimo-nos sob rosa
No calmo bosque das musas.

Quanto errei, quanto vivi,
Quanto aspirei e sofri,
Só flores num ramo — aí estão;
E a velhice e a juventude,
E o erro e a virtude
Ficam bem numa canção.

Publicações relacionadas

Cantiga Cantiga (Manuel Bandeira) Nas ondas da praia Nas ondas do mar Quero ser fel...
Uma revolução sadia Uma revolução sadia (David Hebert Lawrence) ...
Nada É Impossível De Mudar Nada É Impossível De Mudar (Bertold Brecht) Desconfiai do mais trivial , na...
Minha Universidade Minha Universidade (Vladmir Maiakowski) Conheceis o francês, sabeis dividir...

Deixe uma resposta