À Capela do Almeida

Print Friendly, PDF & Email

À Capela do Almeida (Castro Alves)

GRATO oásis do viajante,
Terra de lindos primores,
Tu és sultana das flores,
Bela filha do sertão.
Aí no regaço ameno
O lasso e triste romeiro,
Se esquece do amor primeiro
Pois te dá seu coração.

Que importa por longes terras
Se ostentem mil maravilhas?
Paris, Nápoles, Sevilha,
Não têm o atrativo teu.
Em vez de luxo — tens flores,

Em vez de sedas — perfumes,
Em vez de bailes — os lumes
Das estrelinhas do Céu.

Publicações relacionadas

Caranguejola Caranguejola (Mário de Sá Carneiro) Ah, que me metam entre cobertores, E nã...
Primeiros Conselhos do Outono Primeiros Conselhos do Outono (Antero de Quental) Ouve tu, meu cansado coraca...
Dos milagres Dos milagres (Mário Quintana) O milagre não é dar vida ao corpo extinto, Ou ...
A Criança A Criança (Alberto Caeiro) A criança que pensa em fadas e acredita nas f...

Deixe uma resposta