Infeliz

Print Friendly, PDF & Email

Infeliz (Augusto dos Anjos)

Alma viúva das paixões da vida,
Tu que, na estrada da existência em fora,
Cantaste e riste, e na existência agora
Triste soluças a ilusão peerdida;

Oh! Tu, que na grinalda emurchecida
De teu passado de felicidade
Foste juntar os goivos da Saudade
Às flores da Esperança enlanguescida;

Se nada te aniquila o desalento
Que te invade, e o pesar negro e profundo,
Esconde à Natureza o sofrimento,

E fica no teu ermo entristecida,
Alma arrancada do prazer do mundo,
Alma viúva das paixões da vida.

Publicações relacionadas

Distante Melodia Distante Melodia (Mário de Sá Carneiro) Num sonho de Íris morto a oiro e bras...
Os bilhetes por favor Os bilhetes por favor (David Hebert Lawrence) Há no centro da Inglat...
Spleen e Charutos Spleen e Charutos (Álvares de Azevedo) I SOLIDÃO Nas nuvens cor de cinz...
O Meu Impossível O Meu Impossível (Florbela Espanca) Minh'alma ardente é uma fogueira acesa, ...

Deixe uma resposta