Infeliz

Print Friendly, PDF & Email

Infeliz (Augusto dos Anjos)

Alma viúva das paixões da vida,
Tu que, na estrada da existência em fora,
Cantaste e riste, e na existência agora
Triste soluças a ilusão peerdida;

Oh! Tu, que na grinalda emurchecida
De teu passado de felicidade
Foste juntar os goivos da Saudade
Às flores da Esperança enlanguescida;

Se nada te aniquila o desalento
Que te invade, e o pesar negro e profundo,
Esconde à Natureza o sofrimento,

E fica no teu ermo entristecida,
Alma arrancada do prazer do mundo,
Alma viúva das paixões da vida.

Publicações relacionadas

Os Cortejos Os Cortejos (Mário de Andrade) Monotonias das minhas retinas... Serpentinas ...
Mater Originalis Mater Originalis (Augusto dos Anjos) Forma vermicular desconhecida Que estac...
Pneumotoráx Pneumotoráx (Manuel Bandeira) Febre, hemoptise, dispnéia e suores noturnos, ...
Poetas Poetas (Florbela Espanca) Ai as almas dos poetas Não as entende ninguém; Sã...

Deixe uma resposta