Nada É Impossível De Mudar

Print Friendly, PDF & Email

Nada É Impossível De Mudar (Bertold Brecht)

Desconfiai do mais trivial ,
na aparência singelo.
E examinai, sobretudo, o que parece habitual.
Suplicamos expressamente:
não aceiteis o que é de hábito como coisa natural,
pois em tempo de desordem sangrenta,
de confusão organizada, de arbitrariedade consciente,
de humanidade desumanizada,
nada deve parecer natural nada deve parecer impossível de mudar.

Publicações relacionadas

O Buraco do Espelho O Buraco do Espelho (Arnaldo Antunes) o buraco do espelho está fechado agora...
Enquanto eu lia o livro Enquanto eu lia o livro (Walt Whitman) Enquanto eu lia o livro, a famosa bio...
O Mar O Mar (Augusto dos Anjos) O mar é triste como um cemitério, Cada rocha é uma...
Alguns Toureiros Alguns Toureiros (João Cabral de Melo Neto) a Antôn...

Deixe uma resposta