Nada É Impossível De Mudar

Print Friendly, PDF & Email

Nada É Impossível De Mudar (Bertold Brecht)

Desconfiai do mais trivial ,
na aparência singelo.
E examinai, sobretudo, o que parece habitual.
Suplicamos expressamente:
não aceiteis o que é de hábito como coisa natural,
pois em tempo de desordem sangrenta,
de confusão organizada, de arbitrariedade consciente,
de humanidade desumanizada,
nada deve parecer natural nada deve parecer impossível de mudar.

Publicações relacionadas

Pregão Pregão (Mario Benedetti) Tradução Senhor que não me olha olhe um pouco e...
Poema começado no fim Poema começado no fim (Adélia Prado) Um corpo quer outro corpo. Uma alma que...
A chuva A chuva (Jorge Luis Borges) Tradução Bruscamente a tarde se clariou Porqu...
Intimidad Intimidad (Mario Benedetti) Soñamos juntos juntos despertamos el tiempo h...

Deixe uma resposta