Nada É Impossível De Mudar

Print Friendly, PDF & Email

Nada É Impossível De Mudar (Bertold Brecht)

Desconfiai do mais trivial ,
na aparência singelo.
E examinai, sobretudo, o que parece habitual.
Suplicamos expressamente:
não aceiteis o que é de hábito como coisa natural,
pois em tempo de desordem sangrenta,
de confusão organizada, de arbitrariedade consciente,
de humanidade desumanizada,
nada deve parecer natural nada deve parecer impossível de mudar.

Publicações relacionadas

Natureza Íntima Natureza Íntima (Augusto dos Anjos) Ao filósofo Farias Brito Cansada de obse...
Intimidade Intimidade (Antero de Quental) Quando, sorrindo, vais passando, e toda Essa...
Tecendo a Manhã Tecendo a Manhã (João Cabral de Melo Neto) A ...
Meninos carvoeiros Meninos carvoeiros (Manuel Bandeira) Os meninos carvoeiros Passam a caminho ...

Deixe uma resposta