Tristes sucessos, casos lastimosos

Print Friendly, PDF & Email

Tristes sucessos, casos lastimosos (Gregório de Matos)

Tristes sucessos, casos lastimosos,
Desgraças nunca vistas, nem faladas,
São, ó Bahia! vésperas choradas
De outros que estão por vir mais estranhosos:

Sentimo-nos confusos, e teimosos,
Pois não damos remédio às já passadas,

Nem prevemos tampouco as esperadas,
Como que estamos delas desejosos.

Levou-vos o dinheiro a má fortuna,
Ficamos sem tostão, real nem branca,
Macutas, correão, novelos, molhos:

Ninguém vê, ninguém fala, nem impugna,
E é que, quem o dinheiro nos arranca,
Nos arranca as mãos, a língua, os olhos.

Publicações relacionadas

O Utopista O Utopista (Murilo Mendes) Ele acredita que o chão é duro Que todos os homen...
Todas as vidas Todas as vidas (Cora Coralina) Vive dentro de mim uma cabocla velha de mau-...
O que Ouviu os Meus Versos O que Ouviu os Meus Versos (Alberto Caeiro) O que ouviu os meus versos disse...
Ausência Ausência (Vinicius de Moraes Eu deixarei que morra em mim o desejo de amar os...

Deixe uma resposta