Tristes sucessos, casos lastimosos

Print Friendly, PDF & Email

Tristes sucessos, casos lastimosos (Gregório de Matos)

Tristes sucessos, casos lastimosos,
Desgraças nunca vistas, nem faladas,
São, ó Bahia! vésperas choradas
De outros que estão por vir mais estranhosos:

Sentimo-nos confusos, e teimosos,
Pois não damos remédio às já passadas,

Nem prevemos tampouco as esperadas,
Como que estamos delas desejosos.

Levou-vos o dinheiro a má fortuna,
Ficamos sem tostão, real nem branca,
Macutas, correão, novelos, molhos:

Ninguém vê, ninguém fala, nem impugna,
E é que, quem o dinheiro nos arranca,
Nos arranca as mãos, a língua, os olhos.

Publicações relacionadas

Eu … Eu ... (Florbela Espanca) Eu sou a que no mundo anda perdida, Eu sou a que n...
As mãos de meu pai As mãos de meu pai (Mário Quintana) As tuas mãos têm grossas veias como corda...
Anunciação sem oxalá Anunciação sem oxalá (Mario Benedetti) Do l...
O Luar (2) O Luar 2 (Alberto Caeiro) De O Guar...

Deixe uma resposta