A Máscara do Mal

Print Friendly, PDF & Email

A Máscara do Mal (Bertold Brecht)

Em minha parede há uma escultura de madeira japonesa
Máscara de um demônio mau, coberta de esmalte dourado.
Compreensivo observo
As veias dilatadas da fronte, indicando
Como é cansativo ser mal

Publicações relacionadas

O palácio da ventura O palácio da ventura (Antero de Quental) ...
O ter deveres, que prolixa coi... O ter deveres, que prolixa coisa! (Álvaro de Campos) O ter deveres, que proli...
Erro de português Erro de português (Oswald de Andrade) Quando o português chegou Debaixo de u...
As litanias de Satã (2) As litanias de Satã (2) (Charles Pierre Baudelaire) ...

Deixe uma resposta