Não digas nada!

Print Friendly, PDF & Email

Não digas nada! (Fernando Pessoa)

Não digas nada!
Nem mesmo a verdade
Há tanta suavidade em nada se dizer
E tudo se entender –
Tudo metade
De sentir e de ver…
Não digas nada
Deixa esquecer

Talvez que amanhã
Em outra paisagem
Digas que foi vã
Toda essa viagem
Até onde quis
Ser quem me agrada…
Mas ali fui feliz
Não digas nada.

Publicações relacionadas

A Guerra A Guerra (Alberto Caeiro) A guerra que aflige com os seus esquadrões o M...
O grande Momento O grande Momento (Cruz e Souza) Inicia-te, enfim, Alma imprevista, Entra no ...
As vogais As vogais (Arthur Rimbaud) Tradução de Celso Vieira A negro, E, branco, ...
O Martírio do Artista O Martírio do Artista (Augusto dos Anjos) Olha agora, mamífero inferior, A ...

Deixe uma resposta