Não digas nada!

Print Friendly, PDF & Email

Não digas nada! (Fernando Pessoa)

Não digas nada!
Nem mesmo a verdade
Há tanta suavidade em nada se dizer
E tudo se entender –
Tudo metade
De sentir e de ver…
Não digas nada
Deixa esquecer

Talvez que amanhã
Em outra paisagem
Digas que foi vã
Toda essa viagem
Até onde quis
Ser quem me agrada…
Mas ali fui feliz
Não digas nada.

Publicações relacionadas

A Inês A Inês (George Gordon Byron) Não me sorrias à sombria fronte, Ai! sorrir eu ...
A Bruxa A Bruxa (Carlos Drummond de Andrade) Nesta cidade do Rio, de dois milhões d...
Los Pocillos Los Pocillos (Mario Benedetti) Los pocillos eran seis: dos rojos, dos negr...
Tentanda via Tentanda via (Antero de Quental) d...

Deixe uma resposta