A minha Mãe

Print Friendly, PDF & Email

A minha Mãe (Bertold Brecht)

Tradução de Paulo César de Souza

Quando ela acabou, foi colocada na terra
Flores nascem, borboletas esvoejam por cima…
Ela, leve, não fez pressão sobre a terra
Quanta dor foi preciso para que ficasse tão leve!

Publicações relacionadas

Súplica Súplica (Florbela Espanca) Olha pra mim, amor, olha pra mim; Meus olhos anda...
Vandalismo Vandalismo (Augusto dos Anjos) Meu coração tem catedrais imensas, Templos de...
Amor Amor (Álvares de Azevedo) Quand la mort est si belle, Il est doux de mourir....
O que Nós Vemos O que Nós Vemos (Alberto Caeiro) De...

Deixe uma resposta