Marcha de quarta-feira de cinzas

Print Friendly, PDF & Email

Marcha de quarta-feira de cinzas (Vinicius de Moraes

Acabou nosso carnaval
Ninguém ouve cantar canções
Ninguém passa mais brincando feliz
E nos corações
Saudades e cinzas foi o que restou.

Pelas ruas o que se vê
É uma gente que nem se vê
Que nem se sorri, se beija e se abraça
E sai caminhando
Dançando e cantando cantigas de amor.

E no entanto é preciso cantar
Mais que nunca é preciso cantar
É preciso cantar e alegrar a cidade…

A tristeza que a gente tem
Qualquer dia vai se acabar
Todos vão sorrir, voltou a esperança
É o povo que dança
Contente da vida, feliz a cantar.

Porque são tantas coisas azuis
Há tão grandes promessas de luz
Tanto amor para amar de que a gente nem sabe…

Quem me dera viver pra ver
E brincar outros carnavais
Com a beleza dos velhos carnavais
Que marchas tão lindas
E o povo cantando seu canto de paz.

Publicações relacionadas

Inconstância dos bens do mundo... Inconstância dos bens do mundo (Gregório de Matos) Nasce o Sol, e não dura ma...
O poeta pede a seu amor que lh... O poeta pede a seu amor que lhe escreva (Federico Garcia Lorca) Amor de ...
Glória moribunda Glória moribunda (Álvares de Azevedo) ...
Disaires da formosura Disaires da formosura (Gregório de Matos) Rubi, concha de perlas peregrina, ...

Deixe uma resposta