Vladmir_Maiakowski

Nacos de Nuvem

Print Friendly, PDF & Email

Nacos de Nuvem (Vladmir Maiakowski)

No céu flutuavam trapos
de nuvem – quatro farrapos

do primeiro ao terceiro – gente
o quarto – um camelo errante.

A ele, levado pelo instinto,
no caminho junta-se um quinto.

Do seio azul do céu, pé-ante-
pé, se desgarra um elefante.

Um sexto salta – parece.
Susto: o grupo desaparece.

E em seu rasto agora se estafa
o sol – amarela girafa.

1917- 1918
(Tradução Augusto de Campos)

Publicações relacionadas

Amor de ciudad grande Amor de ciudad grande (José Martí) De gorja son y rapidez los tiempos. Corre...
Os componentes da banda Os componentes da banda - trechos do livro (Adélia Prado) "Viver está ficando...
Neologismo Neologismo (Manuel Bandeira) Beijo pouco, falo menos ainda. Mas invento pala...
O cântico da terra O cântico da terra (Cora Coralina) Eu sou a terra, eu sou a vida. Do meu bar...

Deixe uma resposta