Angústia

Print Friendly, PDF & Email

Angústia (Graciliano Ramos)

“Lá estão novamente gritando os meus desejos.
Calam-se acovardados, tornam-se inofensivos, transformam-se, correm para a vila recomposta.
Um arrepio atravessa-me a espinha, inteiriça-me os dedos sobre o papel.
Naturalmente são os desejos que fazem isto, mas atribuo a coisa à chuva que bate no telhado e à recordação daquela peneira ranzinza que descia do céu todos os dias.”

Publicações relacionadas

Estado de ânimo Estado de ânimo (Mario Benedetti) Tradução As vezes me sinto como uma águ...
Súplica Súplica (Florbela Espanca) Olha pra mim, amor, olha pra mim; Meus olhos anda...
Elevação Elevação (Charles Pierre Baudelaire) Tradução de Eduardo Guimarães So...
Canciones XXXVIII Canciones XXXVIII (Antonio Machado) Abril florecía frente a mi ventana. ...

Deixe uma resposta