Creio

Print Friendly, PDF & Email

Creio (Alberto Caeiro)

Creio que irei morrer.
Mas o sentido de morrer não me move,
Lembro-me que morrer não deve ter sentido.
Isto de viver e morrer são classificações como as das plantas.
Que folhas ou que flores têm uma classificação?
Que vida tem a vida ou que morte a morte?
Tudo são termos onde se define.
…segue um verso ilegível e incompleto.

Publicações relacionadas

Vive Vive (Alberto Caeiro) Vive, dizes, no presente, Vive só no presente. Mas ...
O Sarcófago O Sarcófago (Augusto dos Anjos) Senhor da alta hermenêutica do Fado Perlustr...
Porquinho-da-Índia Porquinho-da-Índia (Manuel Bandeira) Quando eu tinha seis anos Ganhei um por...
Pistas Pistas (Adélia Prado) Não pode ser uma ilusão fantástica o que nos faz domi...

Deixe uma resposta