Da inquieta esperança

Print Friendly, PDF & Email

Da inquieta esperança (Mário Quintana)

Bem sabes Tu, Senhor, que o bem melhor é aquele
Que não passa, talvez, de um desejo ilusório.
Nunca me dê o Céu… quero é sonhar com ele
Na inquietação feliz do Purgatório.

Publicações relacionadas

É Noite É Noite (Alberto Caeiro) É noite. A noite é muito escura. Numa casa a uma gra...
Tabacaria Tabacaria (Álvaro de Campos) Não sou nada. Nunca serei nada. Não posso qu...
Assim, sem nada feito e o por ... Assim, sem nada feito e o por fazer (Fernando Pessoa) Assim, sem nada feito e...
Cantiga de Malazarte Cantiga de Malazarte (Murilo Mendes) Eu sou o olhar que penetra nas camadas d...

Deixe uma resposta