Da inquieta esperança

Print Friendly, PDF & Email

Da inquieta esperança (Mário Quintana)

Bem sabes Tu, Senhor, que o bem melhor é aquele
Que não passa, talvez, de um desejo ilusório.
Nunca me dê o Céu… quero é sonhar com ele
Na inquietação feliz do Purgatório.

Publicações relacionadas

Quando será?! Quando será?! (Cruz e Souza) Quando será que tantas almas duras Em tudo, já ...
Romance de la guardia civil es... Romance de la guardia civil española (Federico Garcia Lorca) ...
Módulo de verão Módulo de verão (Adélia Prado) As cigarras começaram de novo, brutas e brutas...
Nunca Mais! Nunca Mais! (Florbela Espanca) Ó castos sonhos meus! Ó mágicas visões! Quime...

Deixe uma resposta