Em meio à multidão

Print Friendly, PDF & Email

Em meio à multidão (Walt Whitman)

Em meio à multidão de homens e mulheres
dou com alguém a chamar por mim
por meio de sinais secretos e divinos:
de ninguém mais toma conhecimento
– pai, marido, mulher, irmão ou filho,
não tem parente mais chegado que eu –
há alguns que fazem confusão,
mas esse não,
esse aí me conhece.

Ah amante e perfeito semelhante,
eu bem sabia que você me encontraria
com tão débeis disfarces,
e quando eu o encontrei
percebi que também eu o reconhecia
pelo mesmo em você.

Publicações relacionadas

Soledades XI Soledades XI (Antonio Machado) Yo voy soñando caminos de la tarde. ¡Las ...
Vesperal Vesperal (Cruz e Souza) Tardes de ouro para harpas dedilhadas Por...
Rosto de vós Rosto de vós (Mario Benedetti) Tradução Tenho uma solidão tão concorrida ...
Embriaga-te Embriaga-te (Charles Pierre Baudelaire) Deve- se estar sempre bêbado. É a úni...

Deixe uma resposta