É muito claro

Print Friendly, PDF & Email

É muito claro (Ana Cristina Cesar)

é muito claro
amor
bateu
para ficar
nesta varanda descoberta
a anoitecer sobre a cidade
em construção
sobre a pequena constrição
no teu peito
angústia de felicidade
luzes de automóveis
riscando o tempo
canteiros de obras
em repouso
recuo súbito da trama.

Publicações relacionadas

Homem que olha o céu Homem que olha o céu (Mario Benedetti) Do liv...
Bacanal Bacanal (Manuel Bandeira) Quero beber! cantar asneiras No esto brutal das be...
Vou-me embora pra Pasárgada Vou-me embora pra Pasárgada (Manuel Bandeira) Vou-me embora pra Pasárgada L...
Sou meu hóspede Sou meu hóspede (Mario Benedetti) Do livro "...

Deixe uma resposta