É muito claro

Print Friendly, PDF & Email

É muito claro (Ana Cristina Cesar)

é muito claro
amor
bateu
para ficar
nesta varanda descoberta
a anoitecer sobre a cidade
em construção
sobre a pequena constrição
no teu peito
angústia de felicidade
luzes de automóveis
riscando o tempo
canteiros de obras
em repouso
recuo súbito da trama.

Publicações relacionadas

Lacrimae rerum Lacrimae rerum (Antero de Quental) ...
A la muerte de Rubén Darío A morte de Rubén Darío (Antonio Machado) Si era toda en tu verso la armonía d...
Soledades I Soledades I (Antonio Machado) He andado muchos caminos, (Tenho andado mui...
Os bilhetes por favor Os bilhetes por favor (David Hebert Lawrence) Há no centro da Inglat...

Deixe uma resposta