Encontro de assombrar na catedral

Print Friendly, PDF & Email

Encontro de assombrar na catedral (Ana Cristina Cesar)

Frente a frente, derramando enfim todas as
palavras, dizemos, com os olhos, do silêncio que
não é mudez.
E não toma medo desta alta compadecida
passional, desta crueldade intensa que te
toma as duas mãos.

Publicações relacionadas

Tempos Idos Tempos Idos (Augusto dos Anjos) Não enterres, coveiro, o meu Passado, Tem pe...
Animais Animais (Walt Whitman) Penso que poderia desviar-me e viver com os animais, s...
Balada Balada (Florbela Espanca) Amei-te muito, e eu creio que me quiseste Também p...
Post mortem Post mortem (Augusto dos Anjos) Quando do amor das Formas inefáveis ...

Deixe uma resposta