Leve

Print Friendly, PDF & Email

Leve (Alberto Caeiro)

De O Guardador de Rebanhos

Leve, leve, muito leve,
Um vento muito leve passa,
E vai-se, sempre muito leve.
E eu não sei o que penso
Nem procuro sabê-lo.

Publicações relacionadas

Aos Vícios Aos Vícios (Gregório de Matos) Eu sou aquele que os passados anos Cantei na ...
Veinte poemas de amor y una ca... Veinte poemas de amor y una canción desesperada - 15 (Pablo Neruda) Me gustas...
Canção da formosura Canção da formosura (Cruz e Souza) Vinho de sol ideal canta e cintila ...
Chove. É dia de Natal Chove. É dia de Natal (Fernando Pessoa) Chove. É dia de Natal. Lá para o No...

Deixe uma resposta