Não me Importo com as Rimas

Print Friendly, PDF & Email

Não me Importo com as Rimas (Alberto Caeiro)

De O Guardador de Rebanhos

Não me importo com as rimas.Raras vezes
Há duas árvores iguais, uma ao lado da outra.
Penso e escrevo como as flores têm cor
Mas com menos perfeição no meu modo de exprimir-me
Porque me falta a simplicidade divina
De ser todo só o meu exterior
Olho e comovo-me,
Comovo-me como a água corre quando o chão é inclinado,
E a minha poesia é natural como o levantar-se vento…

Publicações relacionadas

Relíquia intima Relíquia intima (Machado de Assis) Ilustríssimo, caro e velho amigo, Sab...
Alberto Caeiro Alberto Caeiro (1889-1915) POEMAS PUBLICADOS BIOGRAFIA: U...
Musa traviesa Musa traviesa (José Martí) Mi musa? Es un diablillo Contándolo, me inunda Co...
Estou Doente Estou Doente (Alberto Caeiro) Estou doente. Meus pensamentos começam a est...

Deixe uma resposta