Não me Importo com as Rimas

Print Friendly, PDF & Email

Não me Importo com as Rimas (Alberto Caeiro)

De O Guardador de Rebanhos

Não me importo com as rimas.Raras vezes
Há duas árvores iguais, uma ao lado da outra.
Penso e escrevo como as flores têm cor
Mas com menos perfeição no meu modo de exprimir-me
Porque me falta a simplicidade divina
De ser todo só o meu exterior
Olho e comovo-me,
Comovo-me como a água corre quando o chão é inclinado,
E a minha poesia é natural como o levantar-se vento…

Publicações relacionadas

Monja Monja (Cruz e Souza) Ó Lua, Lua triste, amargurada, Fantasma de b...
Tratado geral das grandezas do... Tratado geral das grandezas do ínfimo (Manoel de Barros) A poesia está guarda...
Oceano Nox Oceano Nox (Antero de Quental) Junto do mar, que erguia gravemente A trágica...
Pepa Pepa (Antero de Quental) Dá-me pois olhos e lábios; Da-me os seios, da-me o...

Deixe uma resposta