Ao longe, ao luar

Print Friendly, PDF & Email

Ao longe, ao luar (Fernando Pessoa)

Ao longe, ao luar,
No rio uma vela,
Serena a passar,
Que é que me revela ?

Não sei, mas meu ser
Tornou-se-me estranho,
E eu sonho sem ver
Os sonhos que tenho.

Que angústia me enlaça ?
Que amor não se explica ?
É a vela que passa
Na noite que fica.

Publicações relacionadas

Passei ontem a noite junto del... Passei ontem a noite junto dela (Álvares de Azevedo) Passei ontem a noit...
Quase um réquiem Quase um réquiem (Mario Benedetti) Do livro "...
Cultivo una rosa blanca Cultivo una rosa blanca (José Martí) De Versos Sencillos...
Cantada Cantada (Ferreira Gullar) Você é mais bonita que uma bola prateada De papel...

Deixe uma resposta