Se Eu Morresse Amanhã!

Print Friendly, PDF & Email

Se Eu Morresse Amanhã! (Alvares Azevedo)

Se eu morresse amanhã, viria ao menos
Fechar meus olhos minha triste irmã;
Minha mãe de saudades morreria
Se eu morresse amanhã!

Quanta glória pressinto em meu futuro!
Que aurora de porvir e que manhã!
Eu perdera chorando essas coroas
Se eu morresse amanhã!

Que sol! que céu azul! que dove n’alva
Acorda a natureza mais loucã!
Não me batera tanto amor no peito
Se eu morresse amanhã!

Mas essa dor da vida que devora
A ânsia de glória, o dolorido afã…
A dor no peito emudecera ao menos
Se eu morresse amanhã!

Publicações relacionadas

Balada das dez bailarinas do c... Balada das dez bailarinas do cassino (Cecília Meireles) Dez bailarinas desliz...
No Claustro No Claustro (Augusto dos Anjos) Pelas do claustro salas silenciosas De lutul...
Hagamos un trato Hagamos un trato (Mario Benedetti) do livro ...
Tratado geral das grandezas do... Tratado geral das grandezas do ínfimo (Manoel de Barros) A poesia está guarda...

Deixe uma resposta