Nada, esta espuma

Print Friendly, PDF & Email

Nada, esta espuma (Ana Cristina Cesar)

Por afrontamento do desejo
insisto na maldade de escrever
mas não sei se a deusa sobe à superfície
ou apenas me castiga com seus uivos.
Da amurada deste barco
quero tanto os seios da sereia.

Publicações relacionadas

As horas pela alameda As horas pela alameda (Fernando Pessoa) As horas pela alameda Arrastam ve...
Soube Soube (Bertold Brecht) Soube que Nas praças dizem de mim que durmo mal Meus...
Debaixo do Tamarindo Debaixo do Tamarindo (Augusto dos Anjos) No tempo de meu Pai, sob estes galho...
Inviation au Voyage Inviation au Voyage (Charles Pierre Baudelaire) Tradução de Felipe D’Olivei...

Deixe uma resposta