O menino doente

Print Friendly, PDF & Email

O menino doente (Manuel Bandeira)

O menino dorme.

Para que o menino
Durma sossegado,
Sentada ao seu lado
A mãezinha canta:
— “Dodói, vai-te embora!
“Deixa o meu filhinho,
“Dorme . . . dorme . . . meu . . .”

Morta de fadiga,
Ela adormeceu.
Então, no ombro dela,
Um vulto de santa,
Na mesma cantiga,
Na mesma voz dela,
Se debruça e canta:
— “Dorme, meu amor.
“Dorme, meu benzinho . . . ”

E o menino dorme.

Publicações relacionadas

O inútil luar O inútil luar (Manuel Bandeira) É noite. A Lua, ardente e terna, Verte na so...
Canciones XXXVIII Canciones XXXVIII (Antonio Machado) Abril florecía frente a mi ventana. ...
Lembrem de mim Lembrem de mim (Paulo Leminski) lembrem de mim como de um que ouvia a chu...
Minha vida inteira Minha vida inteira (Jorge Luis Borges) Tradução Aqui outra vez, os lábios ...

Deixe uma resposta