Qualquer pano, quando está sujo

Print Friendly, PDF & Email

Qualquer pano, quando está sujo (Bertold Brecht)

Qualquer pano, quando está sujo
Fica branco, quando é lavada.
Mas olhando-o contra o sol
Vê-se logo que está manchado.

Publicações relacionadas

País depois País depois (Mario Benedetti) Do livro "Perg...
Assim como falham as palavras Assim como falham as palavras (Alberto Caeiro) Assim como falham as palavr...
Cogitação Cogitação (Cruz e Souza) Ah! mas então tudo será baldado?! Tudo desfeito e t...
Sou meu hóspede Sou meu hóspede (Mario Benedetti) Do livro "...

Deixe uma resposta