Os poemas

Print Friendly, PDF & Email

Os poemas (Mário Quintana)

Os poemas são pássaros que chegam
não se sabe de onde e pousam
no livro que lês.
Quando fechas o livro, eles alçam vôo
como de um alçapão.
Eles não têm pouso
nem porto
alimentam-se um instante em cada par de mãos
e partem.
E olhas, então, essas tuas mãos vazias,
no maravilhado espanto de saberes
que o alimento deles já estava em ti…

Publicações relacionadas

Encruzilhada Encruzilhada (Federico Garcia Lorca) Tradução de Fernando Correia da Silva ...
Os Deuses Os Deuses (Ricardo Reis) Os deuses desterrados. Os irmãos de Saturno, Às ...
O Morcego O Morcego (Augusto dos Anjos) Meia noite. Ao meu quarto me recolho. Meu Deus...
Aventura na casa atarracada Aventura na casa atarracada (Ana Cristina Cesar) Movido contraditoriamente ...

Deixe uma resposta