Reflexão no.1

Print Friendly, PDF & Email

Reflexão no.1 (Murilo Mendes)

Ninguém sonha duas vezes o mesmo sonho
Ninguém se banha duas vezes no mesmo rio
Nem ama duas vezes a mesma mulher.
Deus de onde tudo deriva
E a circulação e o movimento infinito.

Ainda não estamos habituados com o mundo
Nascer é muito comprido.

Publicações relacionadas

Soneto da separação Soneto da separação (Vinicius de Moraes De repente do riso fez-se o pranto ...
Aceitarás o amor como eu o enc... Aceitarás o amor como eu o encaro ?... (Mário de Andrade) Aceitarás o amor co...
Canción del jinete Canción del jinete (Federico Garcia Lorca) Córdoba. Lejana y sola. Jaca...
Intimidade Intimidade (Mario Benedetti) Tradução Sonhamos juntos juntos despertamos ...

Deixe uma resposta