Pistas

Print Friendly, PDF & Email

Pistas (Adélia Prado)

Não pode ser uma ilusão fantástica
o que nos faz domingo após Domingo
visitar os parentes, insistir
que assim é melhor, que de fato um bom
emprego é meio caminho andado.
Não pode ser verdade
que tanto afã escave na insolvência.
Há vôos maravilhosos de ave,
aviões tão belos repousando nos campos
e o que é piedoso no morto:
não seu sexo murcho,
mas suas mãos empenhadas sobre o peito.

Publicações relacionadas

O poeta pede a seu amor que lh... O poeta pede a seu amor que lhe escreva (Federico Garcia Lorca) Amor de ...
Fora de si Fora de si (Arnaldo Antunes) eu fico louco eu fico fora de si eu fico ass...
Dinheiro Dinheiro (Álvares de Azevedo) Oh! argent! Avec toi on est beau, jeune, adoré;...
Subúrbia Subúrbia (Mario Benedetti) Do livro "Inventár...

Deixe uma resposta