Azul sobre amarelo, maravilha e roxo

Print Friendly, PDF & Email

Azul sobre amarelo, maravilha e roxo (Adélia Prado)

Desejo, como quem sente fome ou sede,
um caminho de areia margeado de boninas,
onde só cabem a bicicleta e seu dono.
Desejo, com uma funda saudade
de homem ficado órfão pequenino,
um regaço e o acalanto, a amorosa tenaz de uns dedos
para um forte carinho em minha nuca.
Brotam os matinhos depois da chuva,
brotam os desejos do corpo.
Na alma, o querer de um mundo tão pequeno
como o que tem nas mãos o Menino Jesus de Praga.

Publicações relacionadas

Não te salves Não te salves (Mario Benedetti) Não fiques parado a beira do caminho, não c...
Valle lozano Valle lozano (José Martí) Dígame mi labriego Otros, con dagas grandes ¿Cómo ...
Pobres das Flores Pobres das Flores (Alberto Caeiro) ...
O poeta pede a seu amor que lh... O poeta pede a seu amor que lhe escreva (Federico Garcia Lorca) Amor de ...

Deixe uma resposta