Azul sobre amarelo, maravilha e roxo

Print Friendly, PDF & Email

Azul sobre amarelo, maravilha e roxo (Adélia Prado)

Desejo, como quem sente fome ou sede,
um caminho de areia margeado de boninas,
onde só cabem a bicicleta e seu dono.
Desejo, com uma funda saudade
de homem ficado órfão pequenino,
um regaço e o acalanto, a amorosa tenaz de uns dedos
para um forte carinho em minha nuca.
Brotam os matinhos depois da chuva,
brotam os desejos do corpo.
Na alma, o querer de um mundo tão pequeno
como o que tem nas mãos o Menino Jesus de Praga.

Publicações relacionadas

O fazedor de amanhecer O fazedor de amanhecer (Manoel de Barros) Sou leso em tratagens com máquina. ...
A la muerte de Rubén Darío A morte de Rubén Darío (Antonio Machado) Si era toda en tu verso la armonía d...
O Martírio do Artista O Martírio do Artista (Augusto dos Anjos) Olha agora, mamífero inferior, A ...
Ali Ali (Paulo Leminski) ali só ali se se alice ali se visse quan...

Deixe uma resposta