Poema com absorvências

Print Friendly, PDF & Email

Poema com absorvências (Adélia Prado)

Poema com absorvências no totalmeute
perplexas de Guimarães Rosa

Ah, pois, no conforme miro e vejo,
o por dentro de mim,
segundo o consentir
dos desarrazoados meus pensares,
é o brabo cavalo em as ventas arfando,
se querendo ir,
permanecido apenas no ajuste das leis do bem viver
comum,
por causa de uma total garantia se faltando em quem
m`as dê.
Ad’ formas que em tréguas assisto e assino
e o todo exterior desta minha pessoa recomponho.
Porém chega o só sinal mais leve
de que aquilo ou isso é verdadeiro
pra a reta eu alimpar com o meu brabo cavalo.
Ara! que eu não nasci pra permanência desta duvidação,
mas só para o ser eu mesmo, o de todo mundo desigual,
afirmador e conseqüente, Riobaldo, o Tatarana.
lxi!

Publicações relacionadas

Valle lozano Valle lozano (José Martí) Dígame mi labriego Otros, con dagas grandes ¿Cómo ...
Hombre de la esquina rosada Hombre de la esquina rosada (Jorge Luis Borges) ...
Ai, Jesus! Ai, Jesus! (Álvares de Azevedo) Ai, Jesus! Não vês que gemo, Que desmaio de ...
Lista de Preferências Lista de Preferências (Bertold Brecht) Alegrias, as desmedidas. Dores, as nã...

Deixe uma resposta