Sonhos de Aninha

Print Friendly, PDF & Email

Sonhos de Aninha (Cora Coralina)

Que a mesa esteja sempre posta para a oferta
modesta.
O pão da esperança e o vinho da alegria.
Combater o pessimismo e acreditar nos valores
humanos,
no patriotismo dos que governam e na recuperação
demorada dos erros e violências do presente.
Garimpar mentalmente, batear numa serra distante,
no estado vizinho,
dita Serra pelada. Toda de ouro e mais Carajás,
toda de mistérios insondáveis,
para pagar todas as dívidas do Brasile seus
contratos onerosos.
Exportar minérios, tantos, ainda não catalogados.
Ferro e ouro, ouro e ferro.
Quebrar os grilhões do débito.
Estas e outras esperanças e certezas.
Sonhos de Aninha.

Publicações relacionadas

Mote Mote (Gregório de Matos) De dous ff se compõe esta cidade a meu ver ...
O relógio O relógio (João Cabral de Melo Neto) 1. Ao redor da vida do h...
Saudação de natal Saudação de natal (Walt Whitman) Tradução de Oswaldino Marques Bem-vindo...
Fora de si Fora de si (Arnaldo Antunes) eu fico louco eu fico fora de si eu fico ass...

Deixe uma resposta