Sonhos de Aninha

Print Friendly, PDF & Email

Sonhos de Aninha (Cora Coralina)

Que a mesa esteja sempre posta para a oferta
modesta.
O pão da esperança e o vinho da alegria.
Combater o pessimismo e acreditar nos valores
humanos,
no patriotismo dos que governam e na recuperação
demorada dos erros e violências do presente.
Garimpar mentalmente, batear numa serra distante,
no estado vizinho,
dita Serra pelada. Toda de ouro e mais Carajás,
toda de mistérios insondáveis,
para pagar todas as dívidas do Brasile seus
contratos onerosos.
Exportar minérios, tantos, ainda não catalogados.
Ferro e ouro, ouro e ferro.
Quebrar os grilhões do débito.
Estas e outras esperanças e certezas.
Sonhos de Aninha.

Publicações relacionadas

Esta é minha casa Esta é minha casa (Mario Benedetti) Do livro...
Lendo Horácio Lendo Horácio (Bertold Brecht) Mesmo o diluvio Não durou eternamente. Veio ...
With the man With the man (Paulo Leminski) aqui no oeste todo homem tem um preço u...
Essas coisas Essas coisas (Carlos Drummond de Andrade) “Você não está na idade de sofrer ...

Deixe uma resposta