Uma Gargalhada

Print Friendly, PDF & Email

Uma Gargalhada (Alberto Caeiro)

Uma Gargalhada de rapariga soa do ar da estrada.
Riu do que disse quem não vejo.
Lembro-me já que ouvi.
Mas se me falarem agora de uma gargalhada de rapariga da estrada,
Direi: não, os montes, as terras ao sol o sol, a casa aqui,
E eu que só oiço o ruído calado do sangue que há na minha vida dos dois lados da cabeça

Publicações relacionadas

Pronominais Pronominais (Oswald de Andrade) Dê-me um cigarro Diz a gramática Do profe...
Sonhos de Aninha Sonhos de Aninha (Cora Coralina) Que a mesa esteja sempre posta para a oferta...
Não me fechem as portas Não me fechem as portas (Walt Whitman) Não me fechem as portas, orgulhosas b...
Bárbaro Bárbaro (Mário de Sá Carneiro) Enroscam-se-lhe ao trono as serpentes doiradas...

Deixe uma resposta