Uma Gargalhada

Print Friendly, PDF & Email

Uma Gargalhada (Alberto Caeiro)

Uma Gargalhada de rapariga soa do ar da estrada.
Riu do que disse quem não vejo.
Lembro-me já que ouvi.
Mas se me falarem agora de uma gargalhada de rapariga da estrada,
Direi: não, os montes, as terras ao sol o sol, a casa aqui,
E eu que só oiço o ruído calado do sangue que há na minha vida dos dois lados da cabeça

Publicações relacionadas

Os homens Os homens (Cora Coralina) Em água e vinho se definem os homens. Homem água...
Danza da Lúa en Santiago Danza da Lúa en Santiago (Federico Garcia Lorca) Seis Poemas Galegos (1935) ...
Reyerta Reyerta (Federico Garcia Lorca) En la mitad del barranco las navajas de Alba...
A lenda da prostituta Evlyn Ro... A lenda da prostituta Evlyn Roe (Bertold Brecht) ...

Deixe uma resposta