Uma Gargalhada

Print Friendly, PDF & Email

Uma Gargalhada (Alberto Caeiro)

Uma Gargalhada de rapariga soa do ar da estrada.
Riu do que disse quem não vejo.
Lembro-me já que ouvi.
Mas se me falarem agora de uma gargalhada de rapariga da estrada,
Direi: não, os montes, as terras ao sol o sol, a casa aqui,
E eu que só oiço o ruído calado do sangue que há na minha vida dos dois lados da cabeça

Publicações relacionadas

Assim como falham as palavras Assim como falham as palavras (Alberto Caeiro) Assim como falham as palavr...
Minha boemia Minha boemia (Arthur Rimbaud) Traduç...
A peste A peste (Augusto dos Anjos) Filha da raiva de Jeová - a Peste N’um insano ce...
Sonhos Sonhos (Florbela Espanca) Ter um sonho, um sonho lindo, Noite branda de luar...

Deixe uma resposta