A Criança

Print Friendly, PDF & Email

A Criança (Alberto Caeiro)

A criança que pensa em fadas e acredita nas fadas
Age como um deus doente, mas como um deus.
Porque embora afirme que existe o que não existe
Sabe como é que as cousas existem, que é existindo,
Sabe que existir existe e não se explica,
Sabe que não há razão nenhuma para nada existir,
Sabe que ser é estar em um ponto
Só não sabe que o pensamento não é um ponto qualquer.

Publicações relacionadas

Alda Alda (Augusto dos Anjos) Alva, do alvor das límpidas geleiras, De...
Madrigal al billete de tranvía... Madrigal al billete de tranvía (Rafael Alberti) Adonde el viento, impávido...
Aquela gente antiga – II Aquela gente antiga - II (Cora Coralina) Aquela gente antiga explorava a minh...
Canção da mais alta torre Canção da mais alta torre (Arthur Rimbaud) Tradução de...

Deixe uma resposta