Nunca Sei

Print Friendly, PDF & Email

Nunca Sei (Alberto Caeiro)

Nunca sei como é que se pode achar um poente triste.
Só se é por um poente não ter uma madrugada.
Mas se ele é um poente, como é que ele havia de ser uma madrugada?

Publicações relacionadas

Não Basta Não Basta (Alberto Caeiro) Não basta abrir a janela Para ver os campos e ...
Pardalzinho Pardalzinho (Manuel Bandeira) O pardalzinho nasceu Livre. Quebraram-lhe a as...
O bicho O bicho (Manuel Bandeira) Vi ontem um bicho Na imundície do pátio Catando...
O pressentimento O pressentimento (Federico Garcia Lorca) (10 de ...

Deixe uma resposta