Mulher e Gata

Print Friendly, PDF & Email

Mulher e Gata (Paul Verlaine)

Ela brincava com a gata
E era admirável ver as duas,
A branca mão e a branca pata,
Brincando à noite, na penumbra.

Ela escondia – a celerada ! –
Sob as mitenes de fio escuro
As assassinas unhas de ágata,
Claras, cortantes, como um gume.

Fingia-se a outra adoçada
E retraía a garra afiada,
Mas o diabo nada perdia…

E no toucador retinia
O som de aéreas gargalhadas
E quatro pontos fosforesciam.

Publicações relacionadas

Cotovia Cotovia (Manuel Bandeira) — Alô, cotovia! Aonde voaste, Por onde an...
Feito Adão de manhã cedo Feito Adão de manhã cedo (Walt Whitman) Feito Adão de manhã cedo deixando o ...
Chove. É dia de Natal Chove. É dia de Natal (Fernando Pessoa) Chove. É dia de Natal. Lá para o No...
Os Pastores de Virgílio Os Pastores de Virgílio (Alberto Caeiro) ...

Deixe uma resposta