Ai daqueles

Print Friendly, PDF & Email

Ai daqueles (Paulo Leminski)

Ai daqueles
Que se amaram sem nenhuma briga
Aqueles que deixaram
Que a mágoa nova
Virasse a chaga antiga

Ai daqueles que se amaram
Sem saber que amar é pão feito em casa
E que a pedra só não voa
Porque não quer
Não porque não tem asa.

Publicações relacionadas

Aos que Hesitam Aos que Hesitam (Bertold Brecht) Você diz: Nossa causa vai mal. A escuridão...
O Caixão Fantástico O Caixão Fantástico (Augusto dos Anjos) Célere ia o caixão, e, nele, inclusas...
A la muerte de Rubén Darío A morte de Rubén Darío (Antonio Machado) Si era toda en tu verso la armonía d...
Ricordanza della mia gioventú Ricordanza della mia gioventú (Augusto dos Anjos) A minha ama-de-leite Guilhe...

Deixe uma resposta