Poesia 1970

Print Friendly, PDF & Email

Poesia 1970 (Paulo Leminski)

Tudo o que eu faço
Alguém em mim que eu desprezo
Sempre acha o máximo.

Mal rabisco,
Não dá mais pra mudar nada.
Já é um clássico.

Publicações relacionadas

O poeta e a poesia O poeta e a poesia (Cora Coralina) Não é o poeta que cria a poesia. E sim, a...
Preceito 08 Preceito 08 (Gregório de Matos) As culpas, que me dão nele, são, que em t...
Noiturno do Adoescente Morto Noiturno do Adoescente Morto (Federico Garcia Lorca) Seis Poemas Galegos (193...
Espelho Espelho (Mário Quintana) Por acaso, surpreendo-me no espelho: Quem é esse qu...

Deixe uma resposta