Poesia 1970

Print Friendly, PDF & Email

Poesia 1970 (Paulo Leminski)

Tudo o que eu faço
Alguém em mim que eu desprezo
Sempre acha o máximo.

Mal rabisco,
Não dá mais pra mudar nada.
Já é um clássico.

Publicações relacionadas

O Caixão Fantástico O Caixão Fantástico (Augusto dos Anjos) Célere ia o caixão, e, nele, inclusas...
Infeliz Infeliz (Augusto dos Anjos) Alma viúva das paixões da vida, Tu que, na estra...
Menina e moça Menina e moça(Machado de Assis) A Ernesto Cibrão Está naquela i...
Casamento Casamento (Adélia Prado) Há mulheres que dizem: Meu marido, se quiser pesca...

Deixe uma resposta