As minhas Ansiedades

Print Friendly, PDF & Email

As minhas Ansiedades (Fernando Pessoa)

As minhas ansiedades caem
Por uma escada abaixo.
Os meus desejos balouçam-se
Em meio de um jardim vertical.
Na Múmia a posição é absolutamente exata.

Música longínqua,
Música excessivamente longínqua,
Para que a Vida passe
E colher esqueça aos gestos.

Publicações relacionadas

De que cor? De que cor? (Nicolás Guillén) De...
Uma Amiga Uma Amiga (Antero de Quental) Aqueles que eu amei, nao sei que vento Os dis...
Poema com absorvências Poema com absorvências (Adélia Prado) Poema com absorvências no totalmeute p...
Beatrice Beatrice (Antero de Quental) Nem visao, nem real: amor! amor somente!... Poi...

Deixe uma resposta