Depois da Orgia

Print Friendly, PDF & Email

Depois da Orgia (Augusto dos Anjos)

O prazer que na orgia a hetaíra goza
Produz no meu sensorium de bacante
O efeito de uma túnica brilhante
Cobrindo ampla apostema escrofulosa!

Troveja! E anelo ter, sôfrega e ansiosa,
O sistema nervoso de um gigante
Para sofrer na minha carne estuante
A dor da força cósmica furiosa.

Apraz-me, enfim, despindo a última alfaia
Que ao comércio dos homens me traz presa,
Livre deste cadeado de peçonha,

Semelhante a um cachorro de atalaia
Às decomposições da Natureza,
Ficar latindo minha dor medonha!

Publicações relacionadas

Canção da formosura Canção da formosura (Cruz e Souza) Vinho de sol ideal canta e cintila ...
Falas de Civilização Falas de Civilização (Alberto Caeiro) Falas de civilização, e de não dever s...
A donzela e o fantasma –... A donzela e o fantasma - III (Oscar Wilde) CAPÍTULO III Na manhã seguinte, d...
A Mário de Andrade ausente A Mário de Andrade ausente (Manuel Bandeira) Anunciaram que você morreu. Me...

Deixe uma resposta