Erra uma vez

Print Friendly, PDF & Email

Erra uma vez (Paulo Leminski)

nunca cometo o mesmo erro
duas vezes
já cometo duas três
quatro cinco seis
até esse erro aprender
que só o erro tem vez.

Publicações relacionadas

Animais Animais (Walt Whitman) Penso que poderia desviar-me e viver com os animais, s...
É o êxtase langoroso É o êxtase langoroso (Paul Verlaine) É o êxtase langoroso É a fadiga amorosa...
Poética Poética (Manuel Bandeira) Estou farto do lirismo comedido Do lirismo bem com...
Puente Puente (Nicolás Guillén) De Odas Mínimas ¿Lejos? ...

Deixe uma resposta