Erra uma vez

Print Friendly, PDF & Email

Erra uma vez (Paulo Leminski)

nunca cometo o mesmo erro
duas vezes
já cometo duas três
quatro cinco seis
até esse erro aprender
que só o erro tem vez.

Publicações relacionadas

Pouco me Importa Pouco me Importa (Alberto Caeiro) Pouco me importa. Pouco me importa o ...
O Lázaro da Pátria O Lázaro da Pátria (Augusto dos Anjos) Filho podre de antigos Goitacases, Em...
Poemetos Poemetos (Paulo Leminski) I É quando a vida vase É quando como quase....
El mañana efímero El mañana efímero (Antonio Machado) A Roberto Castrovido La España de ...

Deixe uma resposta