Explicação de poesia sem ninguém pedir

Print Friendly, PDF & Email

Explicação de poesia sem ninguém pedir (Adélia Prado)

Um trem-de-ferro é uma coisa mecânica,

mas atravessa a noite, a madrugada, o dia,

atravessou minha vida,

virou só sentimento.

Publicações relacionadas

Por entre o Beberibe, e o Ocea... Por entre o Beberibe, e o Oceano (Gregório de Matos) Por entre o Beberibe, e...
Último Soneto Último Soneto (Álvares de Azevedo) Já da noite o palor me cobre o rosto,...
As coisas As coisas (Arnaldo Antunes) As coisas têm peso, massa, volume, tamanho,...
Bárbaro Bárbaro (Mário de Sá Carneiro) Enroscam-se-lhe ao trono as serpentes doiradas...

Deixe uma resposta