Explicação de poesia sem ninguém pedir

Print Friendly, PDF & Email

Explicação de poesia sem ninguém pedir (Adélia Prado)

Um trem-de-ferro é uma coisa mecânica,

mas atravessa a noite, a madrugada, o dia,

atravessou minha vida,

virou só sentimento.

Publicações relacionadas

De la ciudad moruna De la ciudad moruna (Antonio Machado) De la ciudad moruna tras las murallas ...
O Oceano O Oceano (George Gordon Byron) (Tradução de Castro Alves) Rola, Oceano pro...
Arte poética Arte poética (Paul Verlaine) A Charles Mori...
Cantiga de Malazarte Cantiga de Malazarte (Murilo Mendes) Eu sou o olhar que penetra nas camadas d...

Deixe uma resposta