O bicho

Print Friendly, PDF & Email

O bicho (Manuel Bandeira)

Vi ontem um bicho
Na imundície do pátio
Catando comida entre os
detritos.

Quando achava alguma
coisa,
Não examinava nem
cheirava:
Engolia com voracidade.

O bicho não era um cão,
Não era um gato,
Não era um rato.

O bicho, meu Deus, era
um homem.

Publicações relacionadas

Perdoa-me, Visão dos meus Amor... Perdoa-me, Visão dos meus Amores (Alvares Azevedo) Perdoa-me, visão dos meus ...
Retratos Retratos (Antonio Machado) Mi infancia son recuerdos de un patio de Sevilla...
Poema da Gare de Astapovo Poema da Gare de Astapovo (Mário Quintana) O velho Leon Tolstoi fugiu de casa...
Descobrimento Descobrimento (Mário de Andrade) Abancado à escrivaninha em São Paulo Na min...

Deixe uma resposta