Oração

Print Friendly, PDF & Email

Oração (Charles Pierre Baudelaire)

Tradução de Paulo Cesar Pimentel

Glória e louvor a ti, Satã, lá nas alturas
Do céu onde reinastes, e nas furnas escuras
Do inferno onde, vencido, esperas com paciência!
Que um dia, junto a ti, sob a Árvore da Ciência,
Minha alma durma em paz, quando, vasta e frondosa,
Qual Templo se expandir sua coma gloriosa!

Publicações relacionadas

O impossível carinho O impossível carinho (Mário de Andrade) Escuta, eu não quero contar-te o meu ...
Luminares Luminares (Charles Pierre Baudelaire) Tra...
Poemas Neoconcretos II Poemas Neoconcretos II - um fragmento: "Velocidades" (Ferreira Gullar) verde ...
Autopsicografia Autopsicografia (Fernando Pessoa) O poeta é um fingidor. Finge tã...

Deixe uma resposta