Porquinho-da-Índia

Print Friendly, PDF & Email

Porquinho-da-Índia (Manuel Bandeira)

Quando eu tinha seis anos
Ganhei um porquinho-da-índia.
Que dor de coração me dava
Porque o bichinho só queria estar debaixo do fogão!
Levava ele prá sala
Pra os lugares mais bonitos mais limpinhos
Ele não gostava:
Queria era estar debaixo do fogão.
Não fazia caso nenhum das minhas ternurinhas . . .

— O meu porquinho-da-índia foi minha primeira namorada.

Publicações relacionadas

Ave Dolorosa Ave Dolorosa (Augusto dos Anjos) Ave perdida para sempre - crença Perdida - ...
Sabe-te aqui Sabe-te aqui (Mario Benedetti) Tradução Podes querer o alvorecer quando q...
O grande Momento O grande Momento (Cruz e Souza) Inicia-te, enfim, Alma imprevista, Entra no ...
Solilóquio de um Visionário Solilóquio de um Visionário (Augusto dos Anjos) Para desvirginar o labirinto ...

Deixe uma resposta