Porquinho-da-Índia

Print Friendly, PDF & Email

Porquinho-da-Índia (Manuel Bandeira)

Quando eu tinha seis anos
Ganhei um porquinho-da-índia.
Que dor de coração me dava
Porque o bichinho só queria estar debaixo do fogão!
Levava ele prá sala
Pra os lugares mais bonitos mais limpinhos
Ele não gostava:
Queria era estar debaixo do fogão.
Não fazia caso nenhum das minhas ternurinhas . . .

— O meu porquinho-da-índia foi minha primeira namorada.

Publicações relacionadas

Sabete aquí Sabete aquí (Mario Benedetti) Podés querer el alba cuando quieras he cons...
Nunca Mais! Nunca Mais! (Florbela Espanca) Ó castos sonhos meus! Ó mágicas visões! Quime...
La biblioteca total La biblioteca total (Jorge Luis Borges) El capricho o imaginación o utopía de...
Orfandade Orfandade (Adélia Prado) Meu Deus, me dá cinco anos. Me dá um pé de fedego...

Deixe uma resposta