Pranto para comover Jonathan

Print Friendly, PDF & Email

Pranto para comover Jonathan (Adélia Prado)

Os diamantes são indestrutíveis?
Mais é meu amor.
O mar é imenso?
Meu amor é maior,
mais belo sem ornamentos
do que um campo de flores.
Mais triste do que a morte,
mais desesperançado
do que a onda batendo no rochedo,
mais tenaz que o rochedo.
Ama e nem sabe mais o que ama.

Publicações relacionadas

Vontade de dormir Vontade de dormir (Mário de Sá Carneiro) Fios de oiro puxam por mim a soergu...
Vive Vive (Alberto Caeiro) Vive, dizes, no presente, Vive só no presente. Mas ...
Razão de ser Razão de ser (Paulo Leminski) Escrevo. E pronto. Escrevo porque preciso. ...
Ninho Ninho (Federico Garcia Lorca) Traduç...

Deixe uma resposta