Objeto de amar

Print Friendly, PDF & Email

Objeto de amar (Adélia Prado)

De tal ordem é e tão precioso
o que devo dizer-lhes
que não posso guardá-lo
sem que me oprima a sensação de um roubo:
cu é lindo!

Fazei o que puderdes com esta dádiva.
Quanto a mim dou graças
pelo que agora sei
e, mais que perdôo, eu amo.

Publicações relacionadas

Tristezas da lua Tristezas da lua (Charles Pierre Baudelaire) Tradução de Martins Fontes ...
A peste A peste (Augusto dos Anjos) Filha da raiva de Jeová - a Peste N’um insano ce...
O Buraco do Espelho O Buraco do Espelho (Arnaldo Antunes) o buraco do espelho está fechado agora...
A maior Tortura A maior Tortura (Florbela Espanca) A um grande poeta de Portugal Na vid...

Deixe uma resposta