Objeto de amar

Print Friendly, PDF & Email

Objeto de amar (Adélia Prado)

De tal ordem é e tão precioso
o que devo dizer-lhes
que não posso guardá-lo
sem que me oprima a sensação de um roubo:
cu é lindo!

Fazei o que puderdes com esta dádiva.
Quanto a mim dou graças
pelo que agora sei
e, mais que perdôo, eu amo.

Publicações relacionadas

Idealização da Humanidade Futu... Idealização da Humanidade Futura (Augusto dos Anjos) Rugia nos meus centros c...
Saudades Saudades (Florbela Espanca) Do Livro de Soror Sa...
Aurora Aurora (Federico Garcia Lorca) De “Poeta...
Poetas Poetas (Florbela Espanca) Ai as almas dos poetas Não as entende ninguém; Sã...

Deixe uma resposta