Objeto de amar

Print Friendly, PDF & Email

Objeto de amar (Adélia Prado)

De tal ordem é e tão precioso
o que devo dizer-lhes
que não posso guardá-lo
sem que me oprima a sensação de um roubo:
cu é lindo!

Fazei o que puderdes com esta dádiva.
Quanto a mim dou graças
pelo que agora sei
e, mais que perdôo, eu amo.

Publicações relacionadas

Os bilhetes por favor Os bilhetes por favor (David Hebert Lawrence) Há no centro da Inglat...
1º Soneto a Maria dos Povos 1º Soneto a Maria dos Povos (Gregório de Matos) Discreta e formosíssima Maria...
Mater Originalis Mater Originalis (Augusto dos Anjos) Forma vermicular desconhecida Que estac...
O Próprio Ser eu Canto O Próprio Ser eu Canto (Walt Whitman) O próprio se eu canto: canto a pessoa...

Deixe uma resposta